30 de janeiro de 2018

Gente de verdade, existe?


Gente de verdade sente medo, vira a noite pensando num jeito de mudar de vida, sente desespero.
Gente de verdade não tem resposta feita pra tudo. Não sabe o que fazer quando todos os problemas resolvem aparecer juntos. Tenta mais uma vez, outra, e de novo, apesar de todos os pesares, apesar da exaustão dos milhares de dias claustrofóbicos. 

Gente de verdade perde a mão da poesia, tem cegueira momentânea, esquece dos dias de brilho e se apega ao choro sem fio na madrugada. 

Gente de verdade perde a esperança, chega à conclusão que sobra mais falta que sentido, cai no infinito instantâneo difícil de sair, uma solidão insistente, a de existir consciente à realidade, nua e crua. Você está em alto mar, se não remar, vai afundar.

Gente de verdade cansa. Cansa de tentar dar certo num sistema feito pra você errar. Quem conseguiu ter fôlego a mais, chega mais calmo. Mas essa gente da lida, tá lutando para respirar.

Luta. Gente de verdade luta. Contra si mesmo, contra as circunstâncias, contra a maré, contra tudo. Gente de verdade se supera. E essa é a única coisa que essa gente faz diariamente, sem cansar.



Si Caetano - 30/01/2018

2 comentários:

  1. Gente de verdade... Chora, luta, sofre.. mas tbm sorri. Um riso verdadeiro vindo bem do fundo de toda mazela e má sorte que esse mundo derrama. Gente de verdade, com espírito verdadeiramente humano, demasiadamente humano. Saudade de encontrar gente de verdade por aí, sem máscaras, sem vergonha de ser gente de verdade. Seus textos são tão lindos e fortes! Obg e se cuida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lena! Fiquei tanto tempo sem entrar no blogger que não havia visto seu comentário. Mas antes tarde do que nunca, né? Obrigada por comentar. Que nos cuidemos pois estes dias sãos maus. Abraço fraterno.

      Excluir

Deixe seu comentário como visitante do meu casulo, mas lembre-se de trazer o bom-senso com as letras.

Cadastre-se

Mais lidos

CATEGORIAS

Arquivos do Blog

Direitos Autorais

Todo o conteúdo do Diário de uma Lagarta está protegido sob as leis de direitos autorais brasileiras. Portanto, é expressamente proibido a reprodução de qualquer conteúdo autoral em texto, imagem, áudio ou vídeo sem o consentimento da autora deste espaço. O mesmo equivale para o título do blog ou para qualquer elemento da atual identidade visual e gráfica. Caso haja uma violação de respeito ao direito autoral e intelectual, o autor desta infração sofrerá todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, tendo como base a legislação brasileira vigente.

Créditos das Imagens

Todas as imagens ou conteúdos de terceiros que são utilizadas nas postagens deste blog, estão devidamente informadas do crédito ou da fonte de onde elas foram capturadas. Caso o autor queira que a imagem ou conteúdo seja retirado, basta entrar em contato no e-mail contato@diariodeumalagarta.